Política

Escola 1000 libera recursos para mais cinco municípios da região

O programa ‘Escola 1000’, desenvolvido pelo governo do estado do Paraná, está destinando recursos para mais cinco municípios da região Comcam. Depois de Quarto Centenário e Moreira Sales, agora foi a vez de Luiziana, Peabiru, Barbosa Ferraz, Iretama e Campina da Lagoa.

De acordo com os deputados Douglas Fabrício e Márcio Nunes, cada unidade de ensino foi beneficiada com R$ 100 mil cada, para obras de reformas e melhorias. “O dinheiro já está na conta. A assinatura desse repasse é um momento importante, pois esses recursos irão beneficiar alunos, professores e toda a comunidade”, disse Nunes.

De acordo com o deputado Douglas Fabrício, as escolas escolhidas apresentavam problemas e necessitavam de reformas urgentes. “Todos os núcleos estão otimistas para iniciar as reformas nas escolas. Pais e comunidade escolar escolherem e definiram as obras necessárias para a instituição de ensino”, disse.

O Escola 1000 vai destinar R$ 100 milhões para mil escolas da rede pública estadual para reformas e melhorias. O programa foi lançado em setembro do ano passado pelo governador Beto Richa.

Serão feitas melhorias como reformas em quadras esportivas, banheiros, serviços de pintura, reparos nas redes elétrica e hidráulica, calçamento, troca de telhados e forros, entre outras. “É uma parceria excelente onde todos são beneficiados”, lembrou Nunes.

O Escola 1000 vem complementar os diversos investimentos feitos pelo Governo do Estado na área. No período de 2011 até este ano, já foram aplicados R$ 42 bilhões na educação. Esse montante é 23% superior ao aplicado de 2003 a 2010.

O Paraná ainda se destaca no cenário nacional quando o assunto é alimentação escolar. O investimento com a aquisição de gêneros alimentícios para suprimento do Programa Estadual de Alimentação Escolar no período de 2011/2016 chegará a R$ 605 milhões, sendo R$ 143,8 milhões destinados às cooperativas e associações no fornecimento de gêneros da agricultura familiar. Até 2010, o Governo do Estado investia R$ 3 milhões na aquisição de merenda da agricultura familiar. Hoje o valor alcança R$ 38 milhões.